Isso é um absurdo.! A nossa fazenda pertence à família desde 1920 e temos a cadeia sucessória desde 1860. Nesses anos todos nunca foi registrada a presença de índios na região

Sérgio Paiva, produtor rural.

Funai quer demarcar quase 10 mil hectares para tupinambás em Belmonte. Produtores rurais protestam

A Funai acaba de produzir um documento determinando mais uma área de demarcação indígena no Sul da Bahia. Trata-se de uma área de 9.521 hectares em Belmonte, denominada "Terra Indigena tupinambá de Belmonte".
A área abrange o povoado de Boca do Córrego e entre as fazendas que podem ser desapropriadas estão a Timiquim, São José do Triunfo, Eldorado, Coroa da Palha, 19 de Junho e Córrego Grande. Produtores alegam que essas terras são ocupadas legalmente por seus familiares.


O documento da Funai aponta uma população de 65 indígenas para ocupar a área de quase 10 mil hectares.


Associações de produtores estão se mobilizando para evitar que a Funai avance com o processo de desapropriação. "Isso é um absurdo.! A nossa fazenda pertence à família desde 1920 e temos a cadeia sucessória desde 1860. Nesses anos todos nunca foi registrada a presença de índios na região", afirma o produtor rural Sérgio Paiva.

 

Comentários