Estruturar políticas públicas é garantir direitos, viabilizando o desenvolvimento da atividade com competência, a partir dos recursos disponibilizados por agentes financeiros

Plano safra da pesca e aquicultura é lançado em Salvador

A partir do mês de Julho a Bahia Pesca, empresa vinculada à Secretaria da Agricultura, vai emitir a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), documento utilizado como identificação do produtor familiar para acesso a políticas públicas. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (4) pelo presidente da instituição, Cássio Peixoto, durante o lançamento do Plano Safra da Pesca e Aquicultura, cujo objetivo é estimular o desenvolvimento do setor por meio de linhas de crédito para aumento de produção, geração de emprego e renda.

"Estruturar políticas públicas é garantir direitos, viabilizando o desenvolvimento da atividade com competência, a partir dos recursos disponibilizados por agentes financeiros", explicou a Superintendente Federal da Pesca e Aquicultura na Bahia, Sílvia Cerqueira. "O desafio é enorme, mas precisamos promover essa aproximação entre o produtor, os agentes financeiros e as instituições públicas em prol da pesca e aquicultura em nosso Estado.

Representando o governador do Estado, Jaques Wagner e o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, o presidente da Bahia Pesca, falou sobre a necessidade imperativa de impulsionar o segmento. "Nosso papel é incentivar o produtor a aprimorar técnicas de manejo e cultivo, ampliar a assistência técnica, investir em tecnologia e pesquisa, modernizar equipamentos e renovar a frota de embarcações para estruturar a cadeia produtiva", enfatizou Cássio Peixoto, ressaltando ainda a importância do cadastramento dos pescadores e marisqueiras no CadCidadão, sistema criado pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA, também vinculada à Seagri, para facilitar o acesso aos benefícios oferecidos pelo Estado dentro do Programa Vida Melhor.

A vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento, participou do evento e lembrou que a Bahia tem mais de 60 mil mulheres que vivem da atividade e defendeu a criação de uma coordenação de pesca em Salvador para elaborar estratégias de desenvolvimento do setor. "Precisamos de políticas públicas para apoiar o segmento da pesca que anseia por incentivos e diretrizes planejadas por pessoas legitimadas e envolvidas com a causa. Só assim, conseguiremos, de fato, potencializar a pesca e a aquicultura em Salvador", enfatizou a vice-prefeita da cidade.

Encerrando o lançamento do Plano Safra, a representante da Cooperativa de Pesca da Bahia (Coopesba), Marivalda Silva, acrescentou que o trabalho tem que ser de união e esforço mútuo. "Temos que nos organizar para mudar a nossa realidade e saber como cobrar dos governantes que as políticas públicas saiam das gavetas e comecem a ser praticadas. Sou marisqueira com muito orgulho e tenho mais orgulho ainda de estar aposentada como marisqueira. Por isso, vou continuar nessa luta, ajudando a quem precisar de apoio e direcionamento", finalizou Marivalda.

Comentários