Estudo mostra consumidor disposto pagar por ovo mais amarelo

Estudo mostra consumidor disposto pagar por ovo mais amarelo

O consumidor brasileiro está disposto pagar um pouco mais caro para ter em sua mesa um ovo com a gema mais amarela ou mesmo com enriquecimento de vitaminas e ácidos graxos poli-insaturados, como ômega 3, por exemplo. Este é o resultado de uma pesquisa realizada com consumidores de ovos em grandes redes varejistas do país. 

A crescente busca por um estilo de vida mais saudável levou a uma demanda por um produto de maior valor agregado, explicou o médico veterinário e gerente de Nutrição e Saúde Animal da DSM Produtos Nutricionais, Augusto Adami. "Fatores como a cor da gema e a presença destes nutrientes remetem a imagem de um produto saudável". 

Consumo - Aumentar o consumo de ovos no Brasil é hoje um dos principais desafios do setor. Com uma média de consumo das mais baixas do mundo, o país atingiu no ano passado uma média de 168 ovos por habitante, bem abaixo da média de 360 ovos por habitante no ano passado atingida pelo México, maior consumidor de ovos do mundo. A média mundial foi de 210 ovos por habitante em 2012.

Hábitos alimentares e uma limitada disponibilidade de produtos diferenciados, como ovo líquido ou em pó, por exemplo, são algumas das causas do baixo consumo no país apontadas por Adami. "Nossa pesquisa também mostrou uma falta de reconhecimento do consumidor por marcas neste segmento, o que também pode ser uma das causas".

Semana do Ovo
A DSM, empresa que realizou a pesquisa, aderiu à campanha de comemoração da Semana do Ovo 2013. A iniciativa é realizada pelo Instituto Ovos Brasil e pela Novus do Brasil na maior mobilização do setor, reunindo representantes de todos os elos da cadeia produtiva, desde os produtores até o varejo.  

O objetivo do projeto é levar informações e esclarecimentos sobre os benefícios do ovo para a nutrição humana e fomentar o consumo no país. Para isso, os participantes vão realizar, durante todo o mês de outubro, uma série de ações coordenadas e simultâneas em 10 Estados brasileiros. Degustação de omeletes em supermercados, realização de palestras e distribuição de folders explicativos para públicos distintos serão algumas das principais ações neste ano. 

Iniciativas como a Semana do Ovo representam uma reação do setor a este desafio. O objetivo é atingir um consumo médio de 208 ovos por habitante ao ano, o que significa quatro ovos por semana, até 2016. "Nós acreditamos que através da informação continuada aos formadores de opinião somada à educação dos jovens consumidores é possível derrubar alguns mitos ligados ao consumo de ovos e formar uma geração com maior consumo per capita", avalia o especialista.

Se o setor tem desafios também tem oportunidades. Para o executivo, comunicar mais diretamente com consumidores finais, ganho de escala na produção, sucessão familiar nas empresas produtoras bem direcionadas, produção sustentável e segurança alimentar representam oportunidades para que o consumidor enxergue no ovo um alimento saudável, seguro, acessível economicamente e proveniente de uma indústria forte, aposta Adami. 

Fonte:  Assessoria de Imprensa Semana do Ovo

Comentários