Cooperativa de cafeicultores investe na produção de óleo do café verde

Cooperativa de cafeicultores investe na produção de óleo do café verde

A Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé) adotou a estratégia de produzir insumos derivados do óleo e da biomassa extraídos dos grãos de café para a indústria de cosméticos e nutrição. A Cooperativa, em parceria com uma empresa do mercado de produtos químicos, investiu recursos em oito anos para desenvolver pesquisas e montar uma fábrica de extração de óleo do café verde para a indústria cosmética, situada em Guaxupé, Minas Gerais. Esse assunto é analisado pelo Bureau de Inteligência Competitiva do Café, nesta edição do mês de novembro de 2015

Relatório Internacional de Tendências do Café (vol.4 nº8), que está disponível no site do Bureau, apresenta, em nível mundial, destaques do agronegócio café e tendências do setor, com foco na produção, indústria e cafeterias, entre outros temas. O documento é produzido na Universidade Federal de Lavras - Ufla, uma das dez instituições fundadoras do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

De acordo com o presidente da Cooperativa, Carlos Alberto Paulino, a quantidade produzida ainda é pequena, mas o diferencial está na valorização do produto, o que faz valer o investimento. Para o projeto são utilizadas cerca de 100 sacas de 60kg de café por mês, que resultam em 480kg do óleo e o restante - 5.520kg - de biomassa. O óleo pode ser vendido em torno de 215 dólares por quilo.

A expectativa com essa iniciativa é alcançar, além do mercado brasileiro, a América Latina, Estados Unidos e Europa. Outra vantagem é que o processo de extração do óleo consiste na utilização de grãos que não teriam valor no mercado comum, apontam as análises do Bureau.

Veja a integra da análise no site da Embrapa Café 

Comentários